sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Salvador Sobral conquista a Europa com "Amar pelos Dois" (13-05-2017)

 

Quando foram anunciados os pontos do televoto para a canção da Bulgária não havia já dúvida possível: Portugal ganhava o Festival da Eurovisão. E fazia-o com a mais improvável (…) das canções “Amar pelos Dois”, composta por Luísa Sobral, com arranjo de Luís Figueiredo e interpretada de forma sublime por Salvador Sobral, tinha já arrebatado o voto do júri dos 42 países presentes, igualando o recorde de classificações máximas (os míticos “twelve points”) que pertencia até aqui à sueca Loreen, obtido em 2012 com “Euphoria”.

Mas naquele momento em que se sabia que a canção búlgara (“Beautiful Mess”, interpretada pelo muito jovem Kristian Kostov) ficava em segundo lugar no televoto, à canção de Salvador Sobral cabia também o primeiro lugar no voto popular, arrebatando um total de 758 pontos nunca antes visto na Eurovisão.


A canção, que conquistou a pontuação máxima no televoto na Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Islândia, Israel, Lituânia, Noruega e Suíça, era uma das raras que se apresentavam em Kiev na sua própria língua. O mesmo sucedia com a bielorussa e a búlgara, além claro dos temas provenientes dos países que têm o inglês como língua-mãe.

Até Espanha e França rendiam parte da sua letra ao inglês … Mas a cantar na mesma língua em que de noite sonha, Salvador Sobral fez a diferença. E inscreveu um episódio marcante na história, tanto do Festival da Eurovisão como da exposição internacional da música portuguesa. (…)

Fonte: Nuno Galopim em “Revista Blitz” (adaptado)


Curiosidades

Portugal era o país concorrente que há mais tempo participava no festival sem nunca ter ganho (a estreia aconteceu em 1964).

"Amar pelos Dois" sagrou-se vencedora do Festival Eurovisão da Canção com a atribuição da votação máxima (doze pontos) por parte dos júris de dezoito países e pelos telespectadores de doze países.

Os irmãos Sobral arrecadaram dois dos três prémios Marcel Bezençon (que foi um dos criadores do Festival da Eurovisão) votados pelos profissionais creditados no Festival que decorreu em Kiev. Luísa Sobral obteve o prémio de Composição atribuída pelos músicos, enquanto que Salvador obteve o Prémio Artístico votado pelos comentadores.

“Amar pelos Dois” foi escolhido como tema do genérico da telenovela "Tempo de Amar", da Rede Globo.

Fontes/Mais informações: wikipedia  / bbc.com 


segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Jamala grava video de "I Believe in U" no Sul de Portugal (2017)


A cantora Ucraniana Jamala que venceu o Festival da Eurovisão 2016, Jamala, lançou em 17-05-2017 o video clip do seu mais recente single, "I Believe In U", que foi rodado em Portugal em localidades diversas, como Sintra, Ericeira, arredores de Lisboa e Alentejo.

O video contou com a participação de vários actores portugueses como Fábio Taborda e Vanessa Taborda (como pais do jovem protagonista), Rodrigo Duarte (o herói em criança), Bruno Lagrange (o herói na adolescência) e Gonçalo Vilardebó (o herói em adulto).

A cantora interpretou este tema na grande final da Eurovisão de 2017, durante o intervalo.


















 Video: Youtube

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

"Paraíso" de Flavia Coelho "recriado" na Madeira (2016)


Flavia Coelho, cantora brasileira radicada em França, filmou um dos seus mais recentes vídeos na Ilha da Madeira. Zonas como o Fanal, Câmara de Lobos, Mercado dos Lavradores e Funchal surgem em destaque. Veja o vídeo, ouça a música e relaxe!


















Video: Youtube

Fonte (texto): "Somos Madeira"

domingo, 15 de outubro de 2017

100 anos de filmes rodados na Madeira (3) - Década de 80


Paulo Branco começou a produzir filmes de Raul Ruiz na década 80. O primeiro filme foi rodado no continente, mas posteriormente filmou "Les trois couronnes du matelot" ("As três coroas do Marinheiro" de 1983), "Point de fuite" ("Ponto de Fuga" de 1984) e "Les Destins de Manoel" ("Manuel na ilha das maravilhas" de 1984) na Madeira. E a sua esposa, Valeria Sarmiento, dirigiu "Notre mariage" em 1984.


"Les trois couronnes du Matelot" é uma delirante viagem surrealista onde a Madeira ocupa lugar de destaque como uma exótica ilha nos mares tropicais da... América do Sul.

Rodado parcialmente na cidade do Funchal, contou com a produção de Paulo Branco e a participação de actores portugueses como Adelaide João, Diogo Dória e José de Carvalho.


"Point de Fuite", com direcção de fotografia de Acácio Rosa, teve a participação de Paulo Branco (como produtor e actor), Ana Marta, José Maria Vaz da Silva (familiar do produtor António Vaz da Silva), Vasco Pimentel e  Joaquim Pinto (como responsáveis pelo som e actores), João Bénard da Costa e Júlia Correia.


“Les Destins de Manoel” é um “(...) filme onde feérico se cruza com a saudade e a ternura infantil que nunca se havia feito no cinema nacional (...). A ideia original do filme foi de João Botelho.

É de realçar a participação de alguns actores madeirenses, tais como o miúdo Rúben de Freitas e Marco Paulo de Freitas que interpretam a personagem Manuel durante a infância e a sua adolescência”.



Em "Norte mariage", primeiro filme de Valeria Sarmiento, com co-produção de Paulo Branco e António Vaz da Silva, participam, em papéis secundários, os actores portugueses Cecília Guimarães (Basili), Luís Lucas (Gérardo), Fernando Heitor (Jaime), Filipe Ferrer (advogado) e Alexandre de Sousa (médico).

 “Les tricheurs” ("Os Batoteiros") (1984)


Entre 21 de fevereiro e final de abril de 1984 é rodada uma película intitulada “Les tricheurs” ("Os Batoteiros"), produzida por Paulo Branco e realizada por Barbet Schroeder, um dos directores de cinema mais conhecidos que trabalhou na Madeira.

O argumento foi adaptado das memórias de Steve Baës, um jogador compulsivo (que já participara no filme "Ponto de Fuga" de Raul Ruiz), que foi igualmente conselheiro técnico e interpretou ... o gerente do Casino da Madeira.

Virgílio Teixeira, Bulle Ogier e Jacques Dutronc

O filme rodado, quase totalmente, no interior do Casino contou com a presença de Virgílio Teixeira, num pequeno papel memorável como Toni, um "croupier" corrupto, bem como a participação de outros actores como Carlos César, Carlos Wallenstein, Tozé Martinho, Leandro Vale e Roger Sarbib (que participara nos filmes de Jesus Franco).

“Ennemis intimes” ("Inimigos Íntimos") (1987)

 

 "Ennemis intimes" do realizador Denis Amar marcou o regresso de Cunha Telles à Madeira, tendo sido rodado nos montes do Caniçal, entre março e setembro de 1987, onde foram edificados os cenários para filme. Teve como figurantes alguns madeirenses.

Com um enredo simples, o filme conta-nos a história passada numa sala de cinema isolada onde dois homens, marido e amante, lutam pela mesma mulher, sendo obrigados a unir forças para resistir a um bando de desordeiros que quer invadir o edifício para ajustar contas com um deles.




Fontes/Mais informações: Ana Paula Almeida (Aprender a Madeira e Tese) / Ciclo de cinema / Folha de Sala (1) / Raul Ruiz (1)(2) / "Tricheurs" (1) (2) / "Ennemis intimes" (1)(2) (3)  / DN (Ciclo de cinema)